FumanchúWebRádio

fan page

Federação das Industrias do Estado do Piauí

Federação das Industrias do Estado do Piauí

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Placa que identifica viaduto batizado com o nome de dona Marisa Letícia é roubada em SP

Painel
Sem trégua Menos de uma semana depois de ser instalada, a placa que identificava o viaduto paulistano batizado com o nome de Dona Marisa Letícia, na zona sul da cidade, foi roubada.
Sem trégua 2 No primeiro dia do ano, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), mandou cancelar o evento de inauguração do viaduto marcado para o dia 3.

Sem trégua 3 Em nota, o tucano afirmou que discordar da “injusta homenagem prestada a alguém envolvido no maior escândalo de corrupção já registrado no país e que nunca morou na cidade nem jamais lhe trouxe qualquer benefício”. Doria disse, no entanto, que respeitaria a escolha do nome por ser “prerrogativa da Câmara Municipal e fruto de um acordo entre a maioria dos vereadores –e apenas por isso respeitado pela administração municipal”.
Sem trégua 4 A homenagem à mulher de Lula, morta em fevereiro de 2017, foi assinada pelo prefeito interino Milton Leite (DEM). Já há na Câmara projeto do vereador Fernando Holiday (DEM) para tirar o nome de Marisa Letícia do viaduto.
Sem trégua 5 Em resposta a Doria, o PT organiza um ato de inauguração extraoficial da via na zona sul.
X
Marisa Letícia Lula da Silva, ex-primeira dama do Brasil
Por: Ricardo Stuckert 2017-02-02 15:59:35
Leia a íntegra do Painel aqui.

Jornalista sai da piscina para para cantar em festa, segura o microfone e morre eletrocutado

Jornalista sai da piscina para para cantar em festa, segura o microfone e morre eletrocutado
O caso aconteceu no domingo (14), em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Tadeu Spilere, jornalista de 34 anos, estava em uma festa quando foi convidado para cantar com a banda. 
Segundo testemunhas, ele saiu da piscina e se dirigiu até o local. Ao segurar no microfone, ele foi eletrocutado. 
O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas Tadeu já estava sem os sinais vitais. Ele sofreu uma parada cardiorrespiratória. O corpo dele foi enterrado na tarde dessa segunda, em Nova Veneza, no interior catarinense.
“Como é difícil acreditar. Como dói o coração saber que não vou ver mais esse sorriso fácil e ouvir aquela música boa saindo do violão”, escreveu uma amiga de Tadeu em uma rede social. 
“Muito obrigado por fazer parte da minha história, jamais te esquecerei”, disse outro amigo.