FumanchúWebRádio

fan page

sexta-feira, 24 de março de 2017

Mãe e filha morrem em intervalo de meia hora em dois acidentes na mesma via dos EUA

Mãe e filha morreram na hora em dois acidentes, nos EUA
Extra
Mãe e filha morreram num intervalo de apenas 30 minutos em diferentes acidentes de carro na mesma estrada, nos Estados Unidos. Julia Yates Patterson, de 39 anos, bateu enquanto dirigia perto de sua casa, no estado do Alabama, e teve morte instantânea, às 15h do horário local. Meia hora depois, sua filha Elizabeth, de 8 anos, atravessava a via e foi atropelada por um carro. A menina havia acabado de descer do ônibus escolar.
Segundo a polícia do Condado de Dekalb, os acidentes foram registrados na terça-feira, nas proximidades da residência da família, na Estrada Alabama.
Kevin Patterson, viúvo Julia e pai da criança, registrou a dor da perda dupla — e da infeliz coincidência — em relato no Facebook.

"Eu não posso acreditar que isso seja real... Eu realmente não sei como me sentir. Qualquer um que me conhece, sabe o quanto eu amava Elizabeth (...) E com todos os nossos problemas, eu ainda estava profundamente apaixonado por Julie. Diga-me isso é apenas um sonho ruim, por favor, Deus!", escreveu Kevin.
Depois das mortes, o pai critou uma página e uma campanha que angariasse dinheiro para ajudar no custeio dos funerais.
Depois das mortes, o pai critou uma página e uma campanha que angariasse dinheiro para ajudar no custeio dos funerais

Executivo da BRF desaparece de presídio

Executivo da BRF desaparece de presídio
De acordo com o Radar, o paradeiro de Roney Nogueira dos Santos, gerente de Relações Institucionais e Governamentais da BRF, preso no último sábado (18), é desconhecido. 
"A defesa de Roney alega que o investigado não foi transferido da Casa de Custódia de Piraquara para o Complexo Médico Penal, como determinado pelo juiz. 
Já uma relação de custodiados apresentada pela Polícia Federal mostra o diretor recolhido no local que ele supostamente não está."
O executivo está desaparecido. 
PapoTV

Força Tarefa encontra 800 facas, dois revólveres e 200 celulares em Alcaçuz Durante quatro dias, agentes penitenciários fizeram varreduras no presídio. Material foi achado após retirada de 800 presos; unidade passa por reforma.

Anderson BarbosaDo G1 RN










Os agentes penitenciários que compõem a Força Tarefa de Intervenção Penitenciária – ação que vem sendo realizada na Penitenciária Estadual de Alcaçuz desde o fim das rebeliões de janeiro – concluíram nesta quinta-feira (23) a chamada ‘Operação Fênix’. Durante quatro dias foram feitas revistas dentro dos três pavilhões da unidade. Resultado: foram encontrados e apreendidos cerca de 800 facas, aproximadamente 200 aparelhos celulares, dois revólveres, munições, chips de telefone, pendrives, cartões de memória, carregadores e drogas, como maconha, cocaína e crack. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.
Armas de fogo encontradas pelos agentes no pavilhão 1 de Alcaçuz (Foto: Divulgação / Força Tarefa Penitenciária)Armas de fogo encontradas em Alcaçuz
(Foto: Força Tarefa Penitenciária)
As buscas só foram possíveis após a transferência de 800 detentos dos pavilhões 1, 2 e 3 para o presídio Rogério Coutinho Madruga, mais conhecido como Pavilhão 5 de Alcaçuz. “Todo o material apreendido foi entregue à Polícia Civil, que vai fazer os procedimentos legais necessários”, disse o agente federal de execução penal Francisco Klenberg Batista, um dos coordenadores da operação.
A Secretaria de Justiça e da Cidadania (Sejuc), responsável pelas unidades prisionais do estado, informou que também vai instaurar uma sindicância para tentar identificar os responsáveis pela entrada do material na penitenciária.
Massacre
A transferência dos presos de Alcaçuz para o Rogério Coutinho Madruga foi feita na segunda-feira (20) como parte do processo de reconstrução da maior penitenciária do Rio Grande do Norte. Alcaçuz ficou completamente destruída após as rebeliões de janeiro. Durante 14 dias, membros de duas facções criminosas se digladiaram dentro da unidade. No final, pelo menos 26 presos foram mortos. Destes, 15 foram decapitados. O episódio ficou conhecido como ‘Massacre de Alcaçuz’ – o mais violento da história do sistema carcerário potiguar.
Quatros corpos, ainda não identificados, permanecem no Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep). A Polícia Civil investiga os autores da barbárie.
Reconstrução
"A partir de agora é iniciado o trabalho de reconstrução. As obras começaram na segunda-feira mesmo e, inclusive, já tem máquinas e pessoas trabalhando na área. Os internos que estavam nos pavilhões 1, 2 e 3 vão permanecer no Pavilhão 5 até que se encerre esse trabalho", destacou Batista.
Ele ressalta que os agentes da força tarefa do Departamento Penitenciário Nacional vão assegurar a segurança do pavilhão 5. "A força tarefa garante que não há possibilidade de confrontos. Os presos estarão separados e teremos efetivo suficiente de agentes para garantir a segurança na unidade ao longo de todo esse período".
  •  
Celulares, drogas e armas brancas também foram encontrados durante revista (Foto: Divulgação / Força Tarefa Penitenciária)Celulares, drogas e armas brancas também foram encontrados durante a revista (Foto: Força Tarefa Penitenciária)
Risco
Sobre a transferências de presos da facção Sindicato do RN para o Pavilhão 5, onde estão detentos da facção PCC, a Coordenadoria de Administração Penitenciária alertou: “não é viável colocar duas facções rivais juntas, somando um total de mais de 1.200 presos”. E reforçou: “isso pode causar uma revolta generalizada em todas as unidades prisionais do estado”.
Em nota, a assessoria de comunicação do governo do estado disse que a transferência é a "continuação do trabalho que já se iniciou em janeiro, com a retomada do Pavilhão 5 pela Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária (FTIP), sob coordenação e apoio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), e que os presos transferidos ficarão temporariamente no Pavilhão 5 até que as ações de manutenção predial em Alcaçuz sejam realizadas.

O Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN também fez alerta sobre os riscos. Em ofício enviado ao governo do estado, a entidade destaca que: "embora seja evidente a necessidade de reconstrução da referida unidade prisional, a operação idealizada pela FTIP do Ministério da Justiça trata-se de uma operação de altíssimo risco, não pelo fato de confinar no mesmo ambiente presos da facção PCC juntamente com presos da facção SCRN. Trata-se de uma operação de altíssimo risco em face dos desdobramentos para o que poderá acontecer para além do Complexo de Alcaçuz".
  •  
Além des revólveres, munições e celulares, os agentes também apreenderam centenas de facas e armas artesanais (Foto: Força Tarefa Penitenciária)Além des revólveres, munições e celulares, os agentes também apreenderam centenas de facas e armas artesanais (Foto: Força Tarefa Penitenciária
)

MPRN divulga imagem de servidor que atirou em procurador e promotor Disparos foram feitos nesta sexta (24) dentro da sede do Ministério Público. Jovino Sobrinho e Wendell Beetoven foram socorridos; suspeito é procurado.

Anderson Barbosa e Fred CarvalhoDo G1 RN

Guilherme Wanderley Lopes da Silva, de 44 anos, é procurado pela polícia  (Foto: MP/Divulgação)Guilherme Wanderley Lopes da Silva, de 44 anos, é procurado pela polícia (Foto: MP/Divulgação)













O Ministério Público do Rio Grande do Norte divulgou imagens do servidor Guilherme Wanderley Lopes da Silva, de 44 anos, apontado como suspeito de ter atirado no procurador-geral adjunto do estado Jovino Pereira Sobrinho e no promotor de Justiça Wendell Beetoven Ribeiro Agra. Ambos foram socorridos e passam por procedimentos cirurgicos. O servidor fugiu e é procurado pela polícia. 









Os disparos foram feitos no final da manhã desta sexta-feira (24) dentro da sede do Ministério Público do Estado, que fica no bairro de Candelária, Zona Sul de Natal. Ainda segundo o MP, Guilherme invadiu uma reunião no segundo andar do prédio e efetuou os disparos.
Após os disparos, o servidor fugiu em um automóvel Polo de cor prata. Na fuga, o suspeito também efetuou disparos no estacionamento. Pelo menos cinco tiros foram ouvidos, mas não houve novos feridos.
Nem o Ministério Público nem a Polícia Militar sabem explicar o que teria motivado o atentado.
O promotor Wendell Beetoven, que durante muitos anos atuou na Promotoria de Investigação Criminal e Combate ao Controle Externo da Atividade Policial, atualmente estava lotado no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).
Ambulâncias do SAMU foi chamada para socorridos os feridos (Foto: Fred Carvalho/G1)Ambulâncias do SAMU foi chamada para socorridos os feridos (Foto: Fred Carvalho/G1)













Feridos
Segundo o MP, o procurador adjunto, que foi atingido duas vezes no abdômen, foi levado para o Pronto-Socorro Clóvis Sarinho. Ele já deu entrada no Centro Cirúrgico. Já o promotor Wendell Beetoven, que foi baleado nas costas, recebeu os primeiros atendimentos ainda no local, mas também já foi levado para o hospital.
Investigação
Delegado do 5º Distrito Policial, René Lopes disse ao G1 que vai iniciar as investigações ouvindo testemunhas. “O local foi preservado e a equipe do Itep (Instituto Técnico-Científico de Polícia) vai trabalhar no local”, relatou. Ainda de acordo com o delegado, o servidor usou um revólver, mas ainda não há informações se ele teria porte ou posse de arma de fogo.
PMs e seguranças do MP fazem buscas pelo servidor, que fugiu após os disparos (Foto: Fred Carvalho/G1)PMs e seguranças do MP fazem buscas pelo servidor, que fugiu após os disparos (Foto: Fred Carvalho)

Professor é preso suspeito de estuprar alunas menores de 14 anos

Um professor da rede estadual e municipal de ensino foi preso na tarde de ontem(23), em Esperantina (a 174 km de Teresina), suspeito de estuprar duas alunas menores de 14 anos. Os crimes teriam ocorrido ainda em 2014, quando um vídeo íntimo com uma das alunas foi divulgado e o outro em dezembro do ano passado. 
De acordo com o delegado regional de Esperantina, Leonardo Alexandre Martins da Costa, o outro estupro foi denunciado somente neste mês pelo Conselho Tutelar do município.
“A segunda menor veio com o conselho tutelar e relatou que seria o mesmo professor. Desta vez teria sido uma vez, diferente da primeira, que ele propôs manter um relacionamento em notas melhores e teve mais de um encontro com ela, onde também foi gravado um vídeo que teve publicidade”, explicou o delegado ao Cidadeverde.com.
Ele disse que ainda vai investigar quem teria vazado o vídeo, mas que no inquérito tem provas de que quem estaria com a menor nas imagens seria o professor, apesar de não mostrar o rosto. 
O delegado disse que ainda vai ouvi-lo e depois será encaminhado ao presídio. O professor é servidor estadual e do município e ainda dá aulas em Morro do Chapéu e Luzilândia. 
“Com a prisão dele, temos um prazo de dez dias para concluir o inquérito e remeter à Justiça. Vamos ouvi-lo e novamente as menores”, afirmou delegado Leonardo Alexandre. 

Caroline Oliveira
carolineoliveira@cidadeverde.com

Dilma Rousseff perde uma no TSE

Dilma Rousseff perde uma no TSE
O Tribunal Superior Eleitoral indeferiu o pedido da defesa de Dilma Rousseff para ampliar o prazo de análise de novos documentos juntados ao processo que investiga possível abuso de poder político e econômico pela chapa Dilma-Temer na eleição de 2014.
Tanto os advogados da ex-presidente quanto os de Michel queriam mais prazo para se manifestarem.
O julgamento está previsto para acontecer no próximo mês e promete ser histórico.
PapoTV

Mais um absurdo do presidente do TSE, Gilmar Mendes

Mais um absurdo do presidente do TSE, Gilmar Mendes
O presidente do TSE e ministro do STF, Gilmar Mendes, defendeu a anistia ao caixa 2.
De acordo com o Estadão, ele disse:
"O Congresso tem aprovado várias anistias. O Congresso votou a anistia da repatriação, que fez com que muita gente trouxesse dinheiro de fora, e ninguém está dizendo que essa anistia é inconstitucional. Esse do caixa dois é um debate que tem que se travar num momento oportuno".
Data vênia, o ministro parece advogado de defesa de corrupto falando.
PapoTV

A mão invisível dos vazamentos

Os divergentes - 
Por
 Helena Chagas
Marcelo Odebrecht
De novo a pauta recorrente diz vazamentos. Parece até brincadeira, mas enquanto duas importantes autoridades da República – o PGR Rodrigo Janot e o ministro Gilmar Mendes – batem boca sobre eles, a sangria continua. É como se os vazadores dissessem: não estamos nem aí pra vocês!
A culpa, evidentemente, não é da imprensa, que quer notícia e a quem não cabe se auto-censurar. Mas é óbvio que os vazamentos atendem a algum propósito. O de ontem, com o conteúdo dos depoimentos de Marcelo Odebrecht e outros executivos ao TSE, que começou no site Antagonista e foi parar no Jornal Nacional, tinha o claro propósito de detonar os petistas: Lula, Dilma, Palocci, Guido, etc.
Esse é o estado normal das coisas desde o início da Lava Jato, que começou com o PT no alvo. A esta altura, porém, Dilma já perdeu a presidência, Lula tem cinco processos nas costas, Palocci está preso, Guido quase foi e o relator Herman Benjamin tem elementos suficientes para pedir a cassação da chapa Dilma-Temer. O PT já está detonado. Por que então o vazamento de detalhes escabrosos dos horrores petistas?
Tudo indica que a mão invisível dos vazamentos cuidou de dar uma relembrada no enredo petista porque o que vem por aí contra os outros, sobretudo o PMDB de Temer e o PSDB, é também forte e estarrecedor.
Muita gente começava a avaliar que, aos olhos da opinião pública, a corrupção petista estava se diluindo em meio aos valores estratosféricos e contas no exterior de peemedebistas e tucanos. E que estavam ficando todos iguais na Lava Jato.
O intuito da mão invisível, desta vez, parece ter sido reavivar a memória do distinto público, já que o conjunto das delações da Odebrecht chegou às mãos do ministro Edson Facchin, que em poucos dias suspenderá o sigilo de quase tudo.

ÚLTIMAS DO ANTAGONISTA.

SÓ LULA TINHA CONTA CORRENTE NA ODEBRECHT


O depoimento de Hilberto Silva ao TSE ajuda a separar o joio do trigo.
Centenas de políticos corruptos receberam dinheiro da Odebrecht...
[ leia mais 


Quem sacou o dinheiro de Lula


Hilberto Silva explicou ao TSE o que era o Programa B, que aparece nas planilhas da Odebrecht... [ leia mais 


A contabilidade de Lula


O Antagonista, a partir dos documentos entregues pela Odebrecht ao TSE, conseguiu reconstruir a contabilidade exata da propina destinada a Lula, codinome Amigo... [ leia mais 


Momento Antagonista: Marcelo falou, Dilma surtou, Lula silenciou


Claudio Dantas comenta as revelações feitas por Marcelo Odebrecht em seu depoimento ao TSE, revelado com exclusividade por O Antagonista.




 

De presidente para presidente


Hilberto Silva contou para o ministro Herman Benjamin que os codinomes Italiano e Pós-Itália foram dados pelo próprio Marcelo Odebrecht...
[ leia mais 


A reportagem do JN sobre o depoimento da Odebrecht


O Jornal Nacional, ontem, fez uma excelente reportagem sobre o depoimento de Marcelo Odebrecht.
São 7 minutos... [ leia mais 


 
  


 

Só dinheiro vivo


Ao ser questionado sobre contrapartidas pagas pela Odebrecht a pedido do governo do PT, Marcelo Odebrecht revela mais um pedido, além do feito por Guido Mantega no Refis...[ leia mais 


Odebrecht transferiu setor de propinas para República Dominicana


Marcelo Odebrecht, em 2014, mandou transferir o departamento de propinas da empreiteira para a República Dominicana...[ leia mais 


Bom dia, Folha


A primeira página da Folha de S. Paulo matou na mosca.
Antes de analisar os novos documentos obtidos por O Antagonista...
[ leia mais 

SÓ LULA TINHA CONTA CORRENTE NA ODEBRECHT


O depoimento de Hilberto Silva ao TSE ajuda a separar o joio do trigo.
Centenas de políticos corruptos receberam dinheiro da Odebrecht...
[ leia mais 


Quem sacou o dinheiro de Lula


Hilberto Silva explicou ao TSE o que era o Programa B, que aparece nas planilhas da Odebrecht... [ leia mais 


A contabilidade de Lula


O Antagonista, a partir dos documentos entregues pela Odebrecht ao TSE, conseguiu reconstruir a contabilidade exata da propina destinada a Lula, codinome Amigo... [ leia mais 
 

De presidente para presidente


Hilberto Silva contou para o ministro Herman Benjamin que os codinomes Italiano e Pós-Itália foram dados pelo próprio Marcelo Odebrecht...
[ leia mais 


A reportagem do JN sobre o depoimento da Odebrecht


O Jornal Nacional, ontem, fez uma excelente reportagem sobre o depoimento de Marcelo Odebrecht.
São 7 minutos... [ leia mais