FumanchúWebRário

fan page

sábado, 25 de fevereiro de 2017

REFLITAM!!! E OUÇAM.

Alexandre Frota perde o controle com o STF: 'Brasil imundo, safado, corrupto, justiça hipócrita!' Bolsonaro se revolta com decisão do STF para indenizar presidiário e benefício para Suzane Richthofen Magno Malta ataca o STF após indenização a preso por cela lotada: 'E o povo nos ônibus lotados?'

ANIVERSARIANTE DO DIA

Hoje completa mais uma primavera o meu AMOR Fabíola Neves, falar desta jovem muito me honra, por ser uma jovem estudiosa, ótima filha, educada, humilde, o AMOR de minha vida.

Eu lhe desejo parabéns e muitas felicidades AMOR.

Victor Castro

Encastelados na Suprema Corte

screenshot_2017-02-24-17-04-16
Por Elisa Robson*
Quando o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello concedeu habeas corpus para soltar o ex-goleiro Bruno Fernandes de Souza, talvez não tivesse ponderado o que sua decisão representaria para milhões de brasileiros leigos na área do Direito, ou seja, pessoas que não sabem ler textos jurídicos. Deve ter sido por esse motivo, pela falta de sensibilidade à opinião pública, que não lhe ocorreu que usar expressões como “O clamor social (…) é insuficiente…” teria um peso considerável. Mesmo que estivessem em um contexto específico.
Se por um lado a maior parte da população não sabe falar a linguagem jurídica, por outro, os ministros da Suprema Corte parecem desprezar a comunicação com o cidadão comum.
Estariam encastelados? Pensando apenas em se proteger?
Será que não é importante encontrar uma forma de explicar, claramente, para a sociedade por que alguém condenado a 22 anos de prisão em regime fechado foi solto pelo STF?
É verdade que tal responsabilidade, de esclarecer a opinião pública, é assumida pelo jornalismo, cuja função social também é traduzir as decisões daqueles que detêm o poder. Mas, um posicionamento mais atualizado pela Suprema Corte deveria ser considerado.
Veja o exemplo do Ministério Público.
Competentes procuradores conseguiram, pela primeira vez, esclarecer a população sobre um dos mais intrincados e complexos jogos de bastidores envolvendo políticos e grandes empreiteiras: a Lava Jato.  O êxito se deu precisamente porque a devida e constante publicidade sobre a forma de trabalhar desses profissionais foi pacientemente explicada. Algumas vezes, até ilustradas didaticamente em esquemas de Power Point.
E eles fizeram isso mesmo correndo o risco de serem atingidos por severas críticas por parte daqueles que fazem de tudo para manter a população no limbo e à margem das investigações. Ou seja, pagaram o preço.
O resultado? Provaram para os brasileiros que as instituições do nosso país têm um potencial de avançar muito no combate ao crime, seja ele de que espécie for.
E o que acontece com o STF? Justamente o contrário: a opinião pública tem a percepção de que o crime, quando chega à Suprema Corte, compensa.
O MP entendeu o significado da expressão “clamor social” e, mesmo dentro dos seus limites jurídicos, foi capaz de encontrar uma forma de se dirigir àqueles que não fazem parte do “mundo do Direito”, os leigos.
Uma opinião pública engajada no apoio às instituições que dirigem o país é fundamental. E jamais deveria ser tratada com insensibilidade.
Um lembrete. Foi assim, sendo sensível, que em 1963, Martin Luther King conseguiu mover mais de 200.000 pessoas a marchar pelo fim da segregação racial em Washington. Dessa manifestação, feita por leigos, nasceram a lei dos Direitos Civis, de 1964, e a lei dos Direitos de Voto, de 1965.
Certamente, dialogar com o cidadão comum pode ser um desafio para o formalismo das instituições jurídicas. Mas é essencial. Não se deveria subestimar a capacidade de qualquer pessoa de colaborar, mesmo que com suas dúvidas elementares, em áreas da vida forense. Talvez esteja mais do que na hora de o STF refletir, para o seu próprio bem, sobre uma ressignificação do papel do leigo nas questões do judiciário, sobretudo naquelas que têm grande clamor social.

*Elisa Robson é jornalista.

Antes obrigatória, Sapucaí deixa de ser destino de políticos no carnaval Sambódromo já teve até affair entre modelo e ex-presidente da República


Eduardo Paes, Lula e Cabral no Sambódromo em 2009
Foto: Leo Aversa/22-2-2009
Eduardo Paes, Lula e Cabral no Sambódromo em 2009 - Leo Aversa/22-2-2009

POR 

Anonymous vai derrubar Michel Temer

Anonymous vai derrubar Michel Temer
247 
O movimento Anonymous Brasil publicou em sua página no Facebook na noite desta sexta-feira 24 "mais de 600 páginas de documentos que trazem uma série de atividades relacionadas ao presidente da República, Michel Temer, e seu amigo pessoal e ex-conselheiro oficial da República, José Yunes".
Segundo o grupo, os documentos trazem ainda elos com os filhos dessas pessoas, além de "José Roberto Marinho (Globo), Antonio Augusto Amaral de Carvalho Filho (Grupo Jovem Pan), Alberto Domingues Von Ilhering de Azevedo (Track&Field) e diversos Laranjas moradores da periferia de São Paulo".
No post, há um link para o download dos documentos, que deve expirar neste sábado 25. O grupo promete publicar um vídeo "em breve" para "explicar em detalhes todo o esquema". Confira a íntegra da postagem:
Divulgamos agora mais de 600 páginas de documentos que trazem uma série de atividades relacionadas ao presidente da República, Michel Temer, e seu amigo pessoal e ex-conselheiro oficial da República, José Yunes, acusado pela Lava-Jato por recebimento de propina pela Odebrecht.
Provamos nestes documentos relações entre off-shores citadas no Panama Papers e figuras proeminentes da elite econômica e política do Brasil.
Os papéis estabelecem elos entre Michel Temer, José Yunes, seu filhos e bancos investigados na Lava-Jato, José Roberto Marinho (Globo), Antonio Augusto Amaral de Carvalho Filho (Grupo Jovem Pan), Alberto Domingues Von Ilhering de Azevedo (Track&Field) e diversos Laranjas moradores da periferia de São Paulo. Todos se relacionam em CNPJ com filho de Yunes e off-shore misteriosa dos Panama Papers.

Ou seja, estamos fodendo com toda essa palhaçada.

Os docs estão no link abaixo, sintam-se à vontade para criar mirrors.

Em breve publicaremos um vídeo explicando em detalhes todo o esquema.

Isso é só o começo.

#Link: https://dropfile.to/Sk1ohJ3

Anonymous

PapoTV 

Goleiro Bruno Fernandes é solto após seis anos e meio na prisão

O goleiro Bruno Fernandes, condenado por matar em 2010 a ex-namorada Eliza Samudio, deixou a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), em Santa Luzia (MG), na noite desta sexta-feira (24). Ele estava acompanhado da mulher Ingrid Calheiros. A liberação foi determinada pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), em decisão liminar (provisória) da última terça-feira (21). Ele aguarda julgamento de recursos após condenação.
Bruno saiu pela entrada principal, chegou a ser abordado por jornalistas, mas não respondeu às perguntas. Ele entrou em um carro que já o aguardava. O advogado dele, Lúcio Adolfo, disse que o goleiro está muito feliz.
Em 2013, Bruno foi condenado a 22 anos e 3 meses de prisão pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza e também pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho. Segundo decisão do ministro Marco Aurélio, o goleiro poderá ficar em liberdade enquanto o recurso contra a condenação não é julgado.
Vida fora da prisão
O advogado não disse para onde Bruno irá. A decisão do STF determina que ele fique na residência informada à Justiça, atenda às convocações que forem feitas, comunique eventual transferência e adote "a postura que se aguarda do cidadão integrado à sociedade".
Sobre o futuro de Bruno, o defensor preferiu não comentar. "Os planos do Bruno na sua vida particular, apesar de conhecê-los, eu não tenho liberdade, não me sinto com calma para descrevê-los. Trata-se de um problema da vida privada dos dois. Eu posso antecipar que um período eles terão que ficar aqui, certamente, para se justificar diante do juiz, de onde vão morar, qual é a atividade profissional".
Decisão de Marco Aurélio
O goleiro está preso preventivamente, enquanto aguarda o julgamento de sua apelação ao TJMG. Marco Aurélio entendeu que há excesso de prazo nessa prisão e que o goleiro tem direito a aguardar em liberdade. Depois de julgados o recurso, caso a condenação seja mantida, ele deve voltar para a prisão.
“A esta altura, sem culpa formada, o paciente está preso há 6 anos e 7 meses. Nada, absolutamente nada, justifica tal fato. A complexidade do processo pode conduzir ao atraso na apreciação da apelação, mas jamais à projeção, no tempo, de custódia que se tem com a natureza de provisória”, diz trecho da decisão.
Ao conceder liberdade para o goleiro Bruno, o ministro Marco Aurélio afirmou que o alvará deve ser expedido caso não haja ordem de prisão além da provisória decretada no processo no qual ele foi condenado a 22 anos e três meses. Segundo o advogado de Bruno, ele está preso exclusivamente por conta do caso Elza Samudio.
Bruno também foi condenado pela Justiça do Rio de Janeiro por cárcere privado, lesão corporal e constrangimento ilegal contra Eliza Samudio. Mas, segundo o advogado, ele já cumpriu essa pena.
Clamor social
Segundo o ministro, Bruno é réu primário, tem bons antecedentes e poderia ter obtido direito de recorrer em liberdade contra a condenação. Marco Aurélio Mello diz que o clamor social não deve ser colocado à frente de garantias individuais. Segundo ele, o condenado está preso há mais de seis anos sem culpa definitiva "formada".
No despacho, o ministro do STF afirma que Bruno deverá ficar na casa que informar à Justiça, atender aos chamamentos judiciais, informar eventual transferência e "adotar a postura que se aguarda do cidadão integrado à sociedade."
Condenação
Em 8 de março de 2013, Bruno foi condenado a 22 anos e 3 meses pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samudio e também pelo sequestro e cárcere privado do filho.
Bruno foi condenado a 17 anos e 6 meses em regime fechado por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, asfixia e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima), a outros 3 anos e 3 meses em regime aberto por sequestro e cárcere privado e ainda a mais 1 ano e 6 meses por ocultação de cadáver.
Eliza desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi achado. Ela tinha 25 anos e era mãe do filho recém-nascido do goleiro Bruno, de quem foi amante. Na época, o jogador era titular do Flamengo e não reconhecia a paternidade.

Fonte: G1

Quando seus pulmões estão cheios de catarro, esta é a melhor cura - funciona rápido!

A tosse pode ter várias causas: asma, bronquite, alergia, resfriados, doenças da garganta...É um mal que incomoda bastante, especialmente quando ocorre na hora de dormir, pois atrapalha o sono não só da vítima, mas também dos que estão perto.

A tosse pode ter várias causas: asma, bronquite, alergia, resfriados, doenças da garganta...
É um mal que incomoda bastante, especialmente quando ocorre na hora de dormir, pois atrapalha o sono não só da vítima, mas também dos que estão perto.
O que você faz para combater a tosse?
Passa na farmácia e compra um xaropes que alguém lhe indicou?
Cuidado!
Boa parte desses xaropes tem um monte de contraindicações.
Por isso evite a automedicação.
Recomendamos que busque, sempre que possível, soluções caseiras e naturais.
O xarope que ensinaremos adiante é muito eficaz para tratar tosse, gripe e bronquite.
Ele é rico em substâncias que ajudam a limpar as vias respiratórias, expulsando o muco/catarro.
A receita é superfácil.
Anote:
INGREDIENTES
8 beterrabas cortadas em rodelas
4 folhas de hortelã-graúda
Algumas rodelas de cebola
1 litro de água
1 colher (sopa) de açúcar mascavo.
MODO DE PREPARO
Cozinhar os ingredientes, à exceção do açúcar.
Coar e pôr de novo no fogo para cozinhar e desta vez acrescentar o açúcar.
COMO USAR
Tomar 1 colher de sopa 3 vezes por dia até melhorar da enfermidade.
Crianças, a partir dos 3 anos, devem tomar metade da dose.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.
Fonte: www.curapelanatureza.com.br

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

VICTOR, DA DUPLA COM LEO, É ACUSADO DE AGREDIR ESPOSA GRÁVIDA Boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia da Mulher em Belo Horizonte na manhã desta sexta-feira (24).

POR QUEMONLINE; FOTO: DIVULGAÇÃO

Victor Chaves e Poliana Bagatini (Foto: Reprodução/Instagram)
O cantor Victor Chaves Zapaladupla Victor e Leo, foi acusado pela mulher de agressãoPoliana Bagatini foi até uma delegacia da Polícia Civil por volta das 11h da manhã dessa sexta-feira (24) e encaminhada à Delegacia da Mulher de Belo Horizonte, em Minas Gerais. O delegado emitiu uma guia para a realização do exame de corpo de delito, mas Poliana não quis aguardar e foi embora do local.
De acordo com o boletim de ocorrênica, o músico de 41 anos jogou a mulher no chão e a agrediu com chutes algumas vezes. Após a confusão, um segurança do cantor e a irmã dele teriam impedido Poliana de deixar o local, mas uma vizinha ouviu os gritos e ajudou a mulher.
A Polícia Civil vai investigar Victor, que ainda não se manifestou sobre o assunto. Todas as partes envolvidas, incluindo novamente Poliana, serão ouvidas logo após o feriado de Carnaval, já que a delegacia funciona em esquema de plantão e só deve atender emergências no período.
O casal tem uma filha, Maria Vitória, de pouco mais de 1 de idade, e Poliana está grávida do segundo bebê. Eles anunciaram a gravidez há pouco mais de um mês. Atualmente, Victor é jurado do programa The Voice Kids, ao lado do irmão Leo.
Victor Chaves e Poliana Bagatini (Foto: Reprodução / Instagram)
Victor e a namorada, Poliana Bagatini (Foto: divulgação)

Rita Mattos, a Gari Gata, fica loira e coloca trancinhas no cabelo 'Demorou sete horas para ficar pronto', conto ela sobre a transformação feita para o Carnaval.

Luciana TecidioDo EGO, no Rio
Rita Mattos depois de transformação e antes, quando era morena (Foto: Divulgação)Rita Mattos depois de transformação e antes, quando era morena (Foto: Divulgação)










Rita Mattos, a Gari Gata, deixou de ser morena. Rita ficou loira e colocou um aplique de tranças, parecidas com as que Anitta usará no Carnaval da Bahia. A mudança de visual foi realizada pelo cabeleireiro Fábio Dantas e para ser ver pronta, a Gari Gata contou com muita paciência. “Demorou mais de sete horas”, disse ela.
Depois de passar a faturar como modelo, a Gari Gata prepara uma nova empreitada: abrirá uma marca de roupa fitness. "É um sonho que estou realizando, de gari a empresária”.
Em uma entrevista ao EGO, Rita contou que apesar de faturar mais como modelo, não pensa em abandonar a profissão de gari na Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro. "Não posso sair do emprego. Preciso de estabilidade. Ainda mais com essa crise", disse a Gari Gata, que sonha em trabalhar na TV.
Gari Gata (Foto: Rafael Gomes /Assessoria de Imprensa)Rita Mattos, a Gari Gata (Foto: Rafael Gomes /Assessoria de Imprensa)
Gari Gata (Foto: Rafael Gomes /Assessoria de Imprensa)Gari Gata mostra o resultado de sete horas de trabalho  (Foto: Rafael Gomes /Assessoria de Imprensa)
Gari Gata (Foto: Rafael Gomes /Assessoria de Imprensa)Rita antes da transformação com o cabeleireiro Fábio Dantas (Foto: Rafael Gomes /Assessoria de Imprensa)

Gari Gata (Foto: Rafael Gomes /Assessoria de Imprensa)Gari Gata (Foto: Rafael Gomes /Assessoria de Imprensa)